sociedade-dos-meninos-genios_1.jpg.1000x1353_q85_crop

Nome do livro:  Sociedade dos meninos Gênios
Nome original: All men of genius
Tradução: Henrique Monteiro
Autor(a): Lev AC Rosen
ISBN: 9788581632797
Páginas: 544
Editora: Novo Conceito
Ano: 2014
Avaliação: 4/5
Onde Comprar: Compare os preços

 

Chantagem, mistério, confusões de gênero, coelhos falantes e um assassino autômato: mergulhe na trajetória de Violet Adams, que assume a identidade de seu irmão gêmeo para conseguir uma vaga na mais prestigiada universidade de Londres, que é exclusiva para meninos. Inspirado em clássicos como Noite de reis, de Shakespeare, e A importância de ser honesto, de Oscar Wilde, SOCIEDADE DOS MENINOS GÊNIOS traça um retrato pitoresco e provocativo da aristocracia vitoriana, oferecendo diversão, aventura e uma reflexão bem-humorada sobre a questão do gênero.

Este livro é o primeiro livro do autor, será lançado em fevereiro pela Editora Novo Conceito, que escreve, ou melhor, reescreve a história de uma época de maneira mais futurista e com sua própria visão. O enredo remonta o século XIX e debate preconceitos daquele tempo, que se pararmos bem para analisar imperam até hoje em nossa sociedade, e uma boa parte deste livro e que me fez gostar dele foi exatamente por ele demonstrar de uma maneira tão sutil, mas que me fez pensar sobre todos os paradigmas que até hoje se encontram entre nós.

A personagem principal é Violet Adams, uma jovem um tanto quanto incomum para sua geração, filha de um famoso astrônomo, ela é um gênio da mecânica, seu sonho é cursar a prestigiada escola para jovens cientistas a Illyria, contudo a vida não é um mar de rosas e a escola só aceita homens, o primeiro obstáculo esbarra no pensamento de que as mulheres só devem se ocupar em aprender apenas os assuntos domésticos.

Para realizar seu desejo ela se une ao seu irmão Ashton e juntos elaboram um plano que lhe dá a possibilidade ingressar em Illyria. Seu irmão que me causou uma ligeira impressão de ter traços do autor, inclusive sempre que lia as páginas que falavam sobre ele era a imagem do autor que me vinha à cabeça. Ele é mais ligado às artes, e vive o lado mais romântico e emocional da vida, fazendo um contraponto à sua irmã. Por meio deste personagem é também demonstrado como era a vida dos “invertidos” que era a maneira como os homossexuais eram tratados naquele tempo, entretanto é abordado de uma maneira apenas a relatar como viviam e como era sua vida sem chegar a despertar qualquer preconceito.

Uma das coisas que me chamou mais a atenção neste livro é que em algum momento o autor se preocupa em nos detalhar praticamente todos os personagens o que facilita entender suas reações e atitudes dentro da historia, são personagens de certa forma simples, porém com características bem elaboradas.

O livro claro não podia deixar de ter uma história de amor, a que mais me chamou a atenção foi a de Jack, que em determinado momento procurando fazer o melhor para sua amada, oculta seus sentimentos e se torna o amigo que ela precisa que ele seja, essa para mim é uma das maiores demonstrações de amor que podemos ter ser quem nossos amados precisam que sejamos.

Confesso que no inicio achei um pouco maçante e até demorei bastante para ter um avanço pelas páginas do livro, toda via em certo momento ele prende sua atenção e faz com que a leitura seja mais ágil. O livro parecia ser um mais do mesmo tal como Harry Potter, Nárnia, Percy Jackson e etc., porém tem uma história surpreendente, e nos envolve de uma maneira muito peculiar do seu gênero.

É interessante observar que a jornada de Violet dentro da faculdade acaba sendo ao mesmo tempo uma autodescoberta, ela aprende mais sobre as ciências que tanto gosta, e também sobre quem realmente é construindo parte de sua própria personalidade com a experiência que está passando.

Sociedade dos meninos gênios da Editora Novo Conceito é uma grata surpresa e posso realmente dizer que não esperava tanto assim deste livro mas acabei me deliciando por suas páginas.