Nome do livro: Sempre Haverá Você
Nome original:  Us Minus Mum
Autor(a): Heather Butler
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581637150
Página: 256
Ano: 2017
Nota: 4/5
Onde comprar: Compare Preços

Quando o George escreve as coisas, destaca suas palavras preferidas em negrito. As palavras de que ele não gosta, escreve em letras pequenas e bem magrinhas. Ele adora a escola, mas detesta o Carl, que é malvado e gosta de colocar medo nas outras crianças. Ele ama o seu irmãozinho, Theo, mas de vez em quando perde a paciência com ele. O jogo preferido do George é aquele em que ele e a mamãe brincam com palavras novas. Na verdade, a mamãe é a pessoa favorita do George no mundo inteiro. Ele gosta mais dela do que do seu melhor amigo, Dermo, ou do seu cão fedorento, mas adorado, que se chama Goffo. Agora que a mamãe ficou doente, está cada vez mais difícil sorrir e inventar versos com o Theo. Sempre haverá você conta sobre uma família diferente da sua, mas um pouquinho parecida. E de um menino que está aprendendo algumas coisas. Você quer ser amigo dele?

Quando julguei o livro pela capa (o que realmente é muito errado), acreditei que o livro abordaria a história dos irmãos Theo e George ajudando sua mãe que está doente, ao lado de seu cachorro, Goffo. O triste é que o enredo não é bem assim. Estranho sou eu ver que depois que li, corri em outras resenhas e descobri que não estava errado.

George é um menino de 10 anos, sempre feliz e odeia o Carl, um colega de sua escola que sempre faz bullying, mas não preocupa, porque sempre tem seu amigo que o defende. Ama muito Theo, seu irmão mais novo, e ambos possuem uma família feliz. Como a mãe sempre foi melhor amiga, em pouco tempo, os irmãos nota quando ela começa agir meio que diferente e precisam aprender lidar com tudo isso.

“Quando eu esqueço os pensamentos ruins, posso fingir que está tudo bem.”

O autor apresenta uma leitura de fácil compreensão e muito voltada para os jovens, crianças. Ri algumas vezes com Theo e ambos são inteligentes e é notório o amor pela mãe. O problema é que Goffo, o cachorro, aparece na história, evidenciada pela narrativa de George, mas não faz nada. Somente em alguns  aspectos que vemos um tiquinho de sua participação, sabendo que o melhor amigo deles se encontra no enredo.  E o engraçado, que se pegamos a sinopse do livro, o cachorro alegra a vida da mãe doente. Ao ler não vi nada disso. Uma pena!

A edição da Novo Conceito ficou simples e muito bem traduzida. A diagramação, sua capa ficou bem construída e de fácil compreensão.

Não quero no contexto geral dizer que o livro é ruim, pelo contrário, o livro é ótimo, perdendo no quesito do animalzinho que não tem tanta profundidade dentro do livro. Fora isto, indico a leitura para crianças menores, até mesmo nós adultos nos assemelhamos ao estilo.

Um outro fato importante, sempre amei livros, filmes com animais, eles sempre nos ensinam algo pela simplicidade e muito amor.