Suellen (Thalita Carauta) é uma cozinheira que trabalha duro para manter sozinha o filho pequeno, a irmã mais nova e a mãe. Um dia, os seus sonhos viram realidade: ela se divide em duas. Sua cópia, idêntica fisicamente, tem diferenças de personalidade, sendo muito mais extrovertida e corajosa. A ideia seria dividir as tarefas com a comparsa, mas logo Suellen percebe que sua sósia tem planos próprios.

 

Cininha de Paula foi o motivo que me despertou a curiosidade com esse filme. Para quem não a conhece, trata-se de respeitável diretora da TV e teatro brasileiro. Essa é sua estreia no cinema, ao que parece um filme de comédia popular na linha de outras produções famosas. É um pouco mais que isso.

 

 

“Duas de mim” consegue ser uma comédia simples. É possível se identificar com a protagonista Suellen (Thalita Carauta) e sua vida sobrecarregada de responsabilidades. E nesse ponto começa o diferencial do filme. Cininha de Paula é muito experiente com atores, acostumada com as grandes estrelas brasileiras. É possível perceber isso em seu primeiro filme. A atriz Thalita Carauta faz interpretação precisa, uma brasileira cheia de sentimentos sem afetação, como na vida real, sendo possível te cativar por essa simplicidade. Os outros atores da trama seguem a mesma estrada, bem experientes e precisos, embora ainda tenha necessidade de colocar aqueles comportamentos típicos para causar risos.

 

 

Mas ok, dentro da previsibilidade da história, vislumbramos a possibilidade de algumas reviravoltas ou mudança de sentido, o que não acontece de maneira tão radical. Provavelmente pelo velho fator de risco, afinal grana pesada é colocada nessas produções. Diga-se: dinheiro pesado aos padrões brasileiros.

 

 

O cinema brasileiro pode ser entendido como um grande sobrevivente e o que Cininha de Paula nos apresenta pode ser o começo de um caminho próspero. Tudo nesse filme é bem honesto entregando um resultado competente e limpo. Parece grego o que estou falando mas pense que não é fácil fazer cinema no Brasil, principalmente o de nível de exigência para ser exibido em várias salas concorrendo com outros filmes com produções faraônicas. Mesmo assim, “Duas de mim” merece o espaço e você conhecerá uma Thalita Carauta bem diferente da comédia escrachada. Protagonista mesmo! Bem disse Cininha em entrevista a Caras Brasil: … é fácil dirigir quem é grande. Eu apenas viabilizo o que eles pensam, o que eles sonham…Quanto maior a estrela, mais disciplinada, mais incrível, mais colaboradora para o trabalho ela é…”

 

 

Nota: 3,4 de 5

Trailer oficial:

Escrita pelo colaborador: Vitor Damasceno é o Cinéfilo que não consegue ficar quieto em sua “Odisséia no espaço” e sonha em ser Indie.