Alívio Cômico em Tempos Estranhos

   Ah a escola! É muito difícil o ser humano passar por ela sem que nada lhe marque! Afinal de contas é a primeira grande interação social, obrigatória e quase sempre dolorosa. Aposto que você consegue tirar duas histórias pessoais de sucesso e infelicidade! Essa raridade de filme brasileiro é toda voltada para esse período, mas o que faz valer a pena conferi-lo já nos cinemas?

Primeiro porque cinema é cinema, e deveria ser obrigação universal conferir todo filme primeiro no cinema. Em segundo plano, “Como se Tornar o Pior Aluno da Escola”(ufa que titulo longo) consegue ser um corajoso filme comercial. Ele abre mão do politicamente correto e nos apresenta uma história que pode abalar muitos nos tempos atuais onde o moralismo ganha força estranha nos corações das pessoas.

 

 

Temos dois amigos nerds que vivem tranquilamente em uma escola que não existe bullying e tem suas vidas modificadas quando um deles descobre um Manual de como realizar catástrofes na escola sem ser descoberto. Agora vem a parte interessante: Por que essa escolha? Bem, tudo começa com a morte do pai de um deles, onde esse aluno exemplar começa a questionar a vida e seus valores. Veja que ousado! Embora esse fato não seja o foco do filme deixo essa informação para quando assistirem e para ressaltar que apensar de ser um produto de puro entretenimento, esse filme vale cada centavo. E ainda tem uma surpresa saudosa para o público brasileiro.

A dupla de amigos apronta tanto na história, que chega um momento que pensamos já prever tudo, até uma briga nos apresentar um golpe baixo impensável de se ver. Esses detalhes dão frescor ao filme que não abre mão de mostrar os adolescentes aprontando tudo o que não podem fazer, o tal do politicamente incorreto.

 

 

O filme é baseado em livro do apresentador/comediante Danilo Gentili, o que me despertou a curiosidade de como foi a infância dele. Já comentei em outro texto, a dificuldade do nosso cinema comercial. Muito se critica as produções cercadas por atores ‘globais’, muita propaganda, roteiro inexpressivo e atuações superficiais. Isso é uma discussão de décadas, o importante é fazer frente ao cinema brasileiro seja ele qual for, pois é um espaço que está sendo preenchido a muito tempo pelo cinema americano. Contudo, o mundo já reage a isso de maneira tão forte que está fazendo as grandes majors americanas mudarem suas ações de mercado.

 

 

Assim, honre nosso cinema, vá onde está sendo exibido para prestigiá-lo, se informe sobre o cinema brasileiro das grandes salas e aqueles que não conseguem chegar até elas. “Como se Tornar o Pior Aluno da Escola” é um filme que merece atenção. E a surpresa é que o ator Carlos Villagran, o Quico do Chaves, faz simplesmente o papel de diretor da escola. E faz ótimo trabalho!

 

Nota: 4,6/5