Pernambuco, década de 1930. Luzia (Nanda Costa) e Emília (Marjorie Estiano) são irmãs que vivem na pequena Taguaritinga do Norte, ao lado da tia Sofia (Cyria Coentro), que lhes ensinou o ofício de costureira. Enquanto Emília sonha em se mudar para a cidade grande, Luzia se conforma com a realidade ao mesmo tempo em que lida com as dificuldades de ter um braço atrofiado, por ter caído de uma árvore quando criança. A vida destas três mulheres muda por completo quando o cangaceiro Carcará (Júlio Machado) cruza seu caminho, obrigando-as a costurar para o bando que lidera.

O diretor Breno Silveira (2 Filhos de Francisco, Gonzaga De Pai pra Filho) nos presenteia com o filme Entre Irmãs. Explorando o Gênero Épico em uma trama complexa e cheia de reviravoltas somos apresentadas as irmãs Luísa (Nada Costa) e Emília (Marjorie Estiano) que unidas pelas suas diferenças vem suas trajetórias de vida ser alteradas com a chegada do cangaceiro Carcará (Júlio Machado).

Breno Silveira com sua vasta experiência em fotografia presenteia o espectador com planos abertos belíssimos ora do sertão nordestino, ora de seu litoral. A fotografia do filme foi muito bem trabalhada e planejada, nos transportando a lugares e mexendo com seus sentidos. A trilha sonora também e bem trabalha realizando uma junção harmônica entre imagem em som, no qual um, complementa o outro.

O roteiro ficou a cargo de Patrícia Andrade. Complexo, cheio de reviravoltas, subtramas, que complementam a trama principal, e personagens cativantes. As relações humanas e suas nuances permeiam o filme todo. Nele não há protagonistas ou antagonistas e sim personagens com camadas que ao longo do filme vão tomando demissões de acordo com seus sentimentos e emoções.

Entre Irmãs tem como protagonista duas personagens femininas que acompanhas suas trajetórias e escolhas desde dá infância até a sua vida adulta. Nanda Costa e Marjorie Estiano realizaram uma excelente atuação. Afinas as e cúmplices ambas, ao longo do filme, vão desenvolvendo suas personagens de forma magnífica.

Mesmo sendo ambientado na década de 30 o filme abordas temas extremamente atuais como empedramento feminino, emancipação do corpo, política, direitos sociais entre outros.

Entre Irmãs é aquela surpresa agradável que você tem ao assistir, onde uma história cativante e personagens envolventes fazem com que você seja transportado para dentro do filme.

Nota: 5/5

Tatiane Barroso:  Jornalista de formação Cinéfila por vocação. Gosto de gente, bicho e planta, não necessariamente nesse ordem. Alucinada pela cultura Japonesa. Acredita que não existam filmes ruins, mas sim dias ruins para assistir determinados filmes.