Ficha Técnica
Título original: La Belle Sauvage (The Book of Dust)
Série: O Livro das Sombras, #1
Páginas: 434
Acabamento: Brochura
Lançamento: 2017
ISBN: 9788556510525
Selo: Suma

Phillip Pullman volta ao mundo da trilogia Fronteiras do Universo, para outra aventura eletrizante envolvendo daemons, aletiômetros, o Magisterium e, claro, o Pó. La Belle Sauvage é o primeiro volume de uma nova trilogia chamada O Livro da Sombras, e se passa dez anos antes dos acontecimentos de A Bússola de Ouro, se centrando em Lyra e Pantalaimon, ainda bebês. Apesar de ser uma história diferente, os fãs de Fronteiras do Universo vão reconhecer muito do mundo e dos personagens que povoam La Belle Sauvage. Enquanto o protagonista, Malcolm, se envolve em uma assustadora aventura para tentar salvar a pequena Lyra das garras do Magisterium, outros mistérios e vilões surgem para complementar a trama que já conhecemos tão bem.
“Sempre quis contar a história de como Lyra acabou morando na Faculdade Jordan. Este livro e o próximo cobrem dois momentos da vida dela: partindo bem do início e retornando vinte anos depois. Quanto ao terceiro livro, ainda é segredo.” – Phillip Pullman.

Lançado no Brasil como O Livro das Sombras, o primeiro volume do prólogo da trilogia Fronteiras do Universo é uma obra que impõe respeito. É impressionante o poder da narrativa e do universo criado por Philip Pullman, que desta vez nos apresenta Malcolm Polstead, um jovem faz-tudo que divide seus dias trabalhando ora na pousada de seus pais, às margens do Tâmisa, ora em um mosteiro. La Belle Sauvage, nome dado à canoa que ele utiliza para se deslocar nas redondezas, também pode se referir a alguém que conhecemos de outras aventuras: uma bela selvagem, não no que se refere ao aspecto bestial, mas sim à pureza e à inocência.

Lyra Belacqua, protagonista da trilogia original, é ainda uma recém-nascida. Circunstâncias obscuras acabam fazendo com que ela seja levada aos cuidados das freiras desse mosteiro, o que chama a atenção tanto de Malcolm quanto de figuras um tanto sombrias. Há uma grande inundação por vir, conforme alertado pelos gípcios, e o tempo urge; Lyra – junto com seu dæmon Pantalaimon – não poderá ficar onde está por muito tempo, mas para onde ela deverá ser levada, e para quem? Quem mais está atrás da garota?

Apesar do título em inglês, o Pó não ocupa papel central na história. Sabe-se que órgãos ligados à Igreja, como o Tribunal Consistorial de Disciplina, querem a todo custo frear os estudos relacionados a esse assunto e silenciar seus responsáveis, mas este primeiro volume da nova trilogia apenas dispõe as peças no tabuleiro para que essa trama seja desenvolvida nos livros seguintes.

Diferentemente de A Bússola Dourada, que trazia um ritmo acelerado, La Belle Sauvage é uma obra mais cadenciada, especialmente até a primeira metade. Os seres fantásticos que povoam o mundo de Lyra pouco aparecem, e o foco de Pullman parece estar no desenvolvimento do protagonista Malcolm, um personagem astuto, impetuoso, obstinado e movido pelo amor que nutre pela criança que um dia desbravará universos e dominará os segredos do aletiômetro.

Vinte anos depois do lançamento do primeiro livro da série, cá estou novamente vivendo a ansiedade da espera pela continuação. Mas tudo bem desta vez, pois tenho certeza de que vai valer a pena. Li a versão em inglês e recomendo por conta do riquíssimo vocabulário do autor e da edição primorosa: o corte irregular das páginas dá um acabamento bastante especial.